Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Genny

Mais um ano...

que está mesmo a chegar!

Pois, os ponteiros do relógio não param mesmo e daqui a nada começa outro ano.

 

                                               

 

 

" Pros erros há perdão; pros fracassos, chance; pros amores impossíveis, tempo. De nada adianta cercar um coração vazio ou economizar alma. Um romance cujo fim é instantâneo ou indolor não é romance. Não deixe que a saudade sufoque, que a rotina acomode, que o medo impeça de tentar"

Luis Fernando Veríssimo

 

Que 2008 seja o ano que tenhamos coragem para tentar fazer tudo o que desejarmos!

                           

                                                   FELIZ ANO NOVO !

 

                                  

caricato

 

Decididamente ontem foi um dia de episódios caricatos.

Assisti a três que me deram uma mistura de riso e de espanto pela negativa.

Como já referi utilizo os transportes públicos e vou apanhando algumas cenas caricatas.

 

1. Na paragem do bus: chegou o bus e estava uma velhota na fila para entrar quando passa uma senhora com dois filhotes. Um ia a andar e o outro pequenino ia no carrinho. Comentário da velha (em voz alta, tá claro!): "Olha para esta! Em vez de levar o bebé ao colo vai no carrinho. Como é que têm amor aos filhos se não os trazem junto a elas?!"

Vocês entendem este pensamento??? Eu já dei voltas e voltas à cabeça e não compreendo!!!

 

2. Dentro do bus: nos bancos de quatro iam 3 senhoras e um homem que pelo que entendi se conhec iam . Conversa para aqui e para acolá e uma diz que as aulas começam dia 12. Hein?!?! A outra corrige para dia 3, QUINTA-FEIRA!! Se vissem a teimosia da primeira a dizer que dia 3 era quarta e não quinta, mesmo com as restantes pessoas a afirmarem o contrário, ficavam tão enjoados como eu!

 

3. Bem...com esta situação é que me fartei de rir!

Ao passar num largo, onde estão várias bancas de vendedores ambulantes, vi uma senhora a comprar uns sapatos. Cumprimentei-a e ela disse assim:

-Tive que vir aqui comprar uns sapatos, porque nem imaginas como saí de casa! Olha para os sapatos que eu trouxe calçados.

Amiguinhos, fartámo-nos de rir. Eu, a senhora e a vendedora.

Então ela não saiu de casa com um sapato preto e outro castanho?!

 

E digam lá se o dia não foi recheado?!