Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Genny

fim-de-semana...mais um

Os fins de semana são uma autêntica pilha de nervos para mim. São de uma depressão, que só visto. E então chegar à segunda-feira e começarem as perguntas do costume: "O fim de semana foi bom?" NÂO, foram mais dois dias de porcaria na minha vida. Lógicamente que vou disfarçando: Ah, passou-se, como habitualmente.Mas o habitualmente é: limpar, limpar, pôr roupa a lavar, passar a ferro; domingo de manhã compromisso habitual e à tarde no sofá a olhar para quatro canais de trampa, porque estou farta de ver filmes repetidos. Nem sempre tenho o carro disponivel para sair, ainda mais doente fico, claro está.

Não sou rica nem para lá caminho, como tal altos planos não tenho, mas gostava de poder sair por aí e poder descontrair, sair desta rotina doentia. Que vida estúpida que tenho! Bolas para mim e para a minha falta de coragem para mudar. Bolas! Bolas! Irra para a minha inércia!

 

dia da mulher

Celebra-se hoje o dia da mulher como já devem ter visto e ouvido em todo o lado. Mas, exactamente o que é celebrar o dia da mulher? Aproveita-se um único dia, num universo de 365, para se lembrarem que nós existimos? Para quê? É só blá, blá, blá...

Senão vejamos:

violência doméstica - as mulheres foram, são e continuam a ser as maiores vítimas. Todos os dias ouvimos isto. Andamos à anos a ouvir isto. Mudanças imediatas???!!! Onde estão???!!! Concordo e bastante, que vale a pena falar denunciar este problema, porque ele existe e assim alguém fica alerta. Mas ao fim de milhares de anos já não é mais que altura para mudar? Bolas!

salários mais baixos - pois, as mulheres são tadinhas, só servem para a limpeza, para parir e cuidar dos nénés, para falar da vida alheia, como tal toca a pagar pouco. Oh revolta das revoltas!!

E mil e outras coisas que podería continuar a enumerar. Acho que mesmo em pleno século 21 ainda existem muitas mentalidades retrógadas e sexistas:

Raios os partam!!!

Já agora aproveito para dar os parabéns a todas as mulheres que tiveram a coragem de saber viver como mulheres e dignificar a palavra mulher.  Bem hajam!

 

Pág. 2/2